INW realiza atendimento jurídico gratuito na zona sul de São Paulo

O Instituto Nelson Wilians (INW) em parceria com o Projeto Arrastão – Rede de Desenvolvimento Humano realizou mais uma edição do Mutirão Jurídico no bairro do Campo Limpo, Zona Sul de São Paulo, neste sábado (19). Aconteceram cerca de 50 atendimentos gratuitos em serviços jurídicos. Em 2022, a ação já aconteceu nos estados de São Paulo e Rio de janeiro, em dezembro acontecerá em Pernambuco.

O projeto Mutirão Jurídico realiza atendimentos jurídicos consultivos gratuitos, por meio de advogados e advogadas do Nelson Wilians Advogados, para pessoas em contexto de vulnerabilidade socioeconômica e atendidas por organizações sociais parceiras de todo o Brasil.

Possibilitar acesso à justiça é garantir direitos constitucionais que não chegam à realidade desses brasileiros. E para transformar essa realidade é preciso lançar mão de uma infinidade de ferramentas. Nesse contexto, o Mutirão Jurídico cumpre um importante papel para a mitigação das desigualdades e para a democratização de direitos”, pontua Anne Wilians, fundadora e presidente do INW.

Dados da Base Nacional de Dados do Poder Judiciário, existem mais de 80 milhões de processos judiciários em tramitação nos tribunais e varas do Brasil, onde 38% da população recebe até um salário-mínimo e não consegue contratar os serviços jurídicos.

Através da parceira com Projeto Arrastão, que atua há 50 anos na região, o projeto teve início às 9h. Foram 12 atendimentos em Direito de Família, e no Direito Penal, Direito do Consumidor e Direito Trabalhista, 10 atendimentos.

Os atendimentos realizados somaram em 34 demandas e 26 pessoas, a maioria entre 50 e 60 anos, e o público feminino foi de 91%.

Sobre o Instituto Nelson Wilians

Braço de ações sociais do Nelson Wilians Advogados, um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil, e do Nelson Wilians Group, o INW é uma organização sem fins lucrativos, que trabalha em parceria com outras OCSs para transformar a realidade de pessoas em situação de vulnerabilidade social, utilizando a educação e o direito como ferramentas para alcançar a justiça social.

Tags:

Deixe uma resposta