Outubro Rosa: Saúde das Meninas e Mulheres

Nesta terça-feira (06) o Programa INW CONECTA reuniu profissionais do cuidado e atenção à saúde de meninas e mulheres. Mediado pela presidente do INW, Dra. Anne Wilians, o encontro contou com a presença da Dra. Camilla Pinheiro, Médica Ginecologista e Obstetra, e Perita em Abuso Sexual; da Dra. Graziela Zibetti Dal Molin, Oncologista e Membro do Comitê do Instituto Lado a Lado pela Vida; e também da Flávia Braga Miquelino, Assistente Social no Lar Teresa de Jesus, em Belo Horizonte. 

Dra. Graziela conta que o Instituto Lado a Lado pela Vida surgiu com o objetivo principal de conscientizar sobre a saúde e prevenção do homem. Ampliando esse olhar, há alguns anos introduziu a Campanha Mulher por Inteiro, que estimula prevenção de doenças que acometem principalmente as mulheres, como câncer de ovário, colo de útero e de mama. “No mundo, são mais de 300 mil mortes pelo câncer de mama, de um tumor que é totalmente prevenível. E é acometido principalmente em países subdesenvolvidos, que não conseguem fazer uma prevenção adequada, como o exame de Papanicolau e a vacina do HPV. Isso mostra como a informação é importante para empoderar mulheres e melhorar a sobrevida delas”. 

Ela explica que a vacina que previne o HPV está disponível na rede pública para meninas de 9 a 14 anos, para meninos de 11 a 14 anos e, sendo portador de uma doença sexualmente transmissível, até os 26 anos. “Então, como organização social, a gente pode informar aos pacientes que eles têm direitos de diagnósticos e tratamentos pelo serviço público de saúde. Qualquer mulher pode solicitar sua mamografia a partir dos 40 anos de idade, mesmo que ela não esteja sentindo algo.” 

Dra. Camilla reforça a importância da campanha de prevenção do câncer de mama, mas também de trazer atenção para outras doenças. “Eu acredito na educação e instrução como caminho da liberdade do corpo. Muitas mulheres se cuidam somente no período gestacional, porque ele é obrigatório, então a gente acaba fazendo outros exames neste período como forma de resgate”.

Ela também alerta quanto à importância do acompanhamento médico para o uso de medicamentos anticoncepcionais, e diversos efeitos colaterais possíveis. E reforça que a pílula do dia seguinte não deve ser utilizada como método anticoncepcional, já que a quantidade de hormônios em cada dose é muito alta. 

Flávia conta que o Lar Teresa de Jesus acolhe pacientes do interior de Minas Gerais em tratamento contra o câncer, com disponibilidade de 70 leitos. A iniciativa surgiu quando algumas pessoas deixaram de fazer o tratamento por falta de um lugar para ficar. Embora os encaminhamentos sejam feitos pelas prefeituras, a organização é não-governamental e sem fins lucrativos. “A gente percebe que o que faltou para muitas das nossas pacientes foi uma atenção básica de saúde, que se fosse mais efetiva desde a infância e a adolescência, muitas doenças seriam evitadas”. Ela também menciona o trabalho educativo realizado pela organização, oferecendo aos pacientes e familiares acesso a informação sobre seus direitos, de forma que eles resgatem e mantenham sua dignidade. 

O INW agradece a disponibilidade das profissionais em oferecer tanta informação de qualidade a mais de 90 adolescentes e profissionais da educação, de diversas regiões do país. A íntegra do Encontro estará disponível em breve no YouTube da NWADV.

O Instituto Lado a Lado pela Vida também disponibiliza a apresentação do Programa Mulher por Inteiro, onde é possível ter acesso a informações sobre os diversos tipos de câncer que acometem as mulheres. O material pode ser baixado aqui:

Tags: