Júri Simulado aborda temas urgentes com OSC

O INW e profissionais voluntários da NWADV realizaram, na última quarta-feira (28), a primeira ação de Júri Simulado em parceria com a organização Centro Educacional Assistencial Profissionalizante (CEAP Pedreira). Para isso, a equipe da NWADV criou um caso fictício que envolveu racismo, maioridade penal, prevenção ao suicídio, bullying, relações dentro da escola, na família e em sociedade, bem como, a construção de códigos de ética que favorecem a convivência social de forma justa e equitativa.

Dra. Anne Wilians celebra a parceria, que desenvolve habilidades nos adolescentes e os coloca em contato com profissionais de alto gabarito, que dedicaram seu tempo e conhecimento. “O Júri simulado é um exercício de cidadania, uma forma de repensarmos quais são nossos posicionamentos diante de algumas situações, e é também um exercício de argumentação, que nos ensina a defender nossos posicionamentos e interesses da melhor forma”.

O Gerente de Desenvolvimento Institucional da CEAP, Prof. Gustavo Pena, analisa as semanas que antecederam o Júri Simulado e o empenho dos alunos em busca do melhor resultado. “A CEAP agradece a oportunidade e a entrega concreta dos alunos e profissionais. Nós ouvimos muito sobre cidadania e desenvolvimento social, e situações como essa que podem realmente fazer a diferença, porque os profissionais que estão aqui hoje escolheram compartilhar seus conhecimentos”

Na simulação, a Dra. Ariane Vanço foi a Juíza que conduziu a sessão. Nas 3 semanas anteriores, o time de defesa, constituído por 8 alunos, foi conduzido pela Dra. Maristela Basso e Dra. Jéssica Diniz. Já o time de acusação, composto por 7 alunos, foi orientado por Dr. André Menescal e Dra. Carolina Bassetti . O Corpo de Jurados foi composto por Dr. Fernando Parro, Dra. Lana Carli, Dra. Livia de Moura, Dr. Marcel Daltro, Dr. Marcus Pessanha e Dra. Wilmara Santos. 3 alunos ocuparam o papel de testemunhas.

 Ao final da simulação pedagógica, os alunos demonstraram satisfação com o tema e todo processo. “É extremamente importante tratar de bullying e racismo, para que cada vez mais isso deixe de acontecer. O júri simulado nos proporcionou a interação com profissionais e permitiu  tratar de assuntos importantes com olhar crítico”, comenta um dos alunos.

Outro aluno reforçou a importância dos voluntários da NWADV compartilharem conhecimento e parte das suas rotinas, por meio da sua profissão. “Quando criança, pensava que profissionais eram aqueles que ganhavam muito dinheiro e não estavam nem aí pra pessoas como eu (estudante). Mas me deparei com os senhores, e entendi que só o conhecimento não basta, é preciso ensinar e instruir outros. E vocês, doutores da NWADV, são verdadeiros exemplos de profissionais”.

Como legado desse aprendizado, os alunos desenvolveram um conteúdo sugerindo Regras de Convivência na Internet, para que ela seja usada de forma mais consciente. “Esse Código de Ética agora é de todos, na expectativa de que esse não tenha sido apenas um Júri, mas tenha resultados também num processo de conscientização que não começa nem termina agora”, comenta Dra. Maristela Basso. Os 4 pontos considerados foram:

  1. Respeite os outros usuários e não faça comentários ofensivos;
  2. Não faça brincadeiras ou piadas com pessoas que você não tenha intimidade;
  3. Se vir algum comentário desrespeitoso, reporte e, se necessário, faça uma  denúncia anônima;
  4. Demonstre seu apoio à vítima e faça do seu perfil um local seguro para elas.

 O INW agradece os sócios e associados da NWADV que participaram da preparação dos alunos e do evento. Agradece também a confiança e parceria da CEAP nessa ação. O debate foi aberto ao público, sendo que outras organizações parceiras demonstraram interesse em desenvolver a ação com seus educandos, oque será planejado para o próximo ano.

Tags: