NW Solidário: Como praticar a solidariedade sem sair de casa

Na terça-feira (07), Dra. Anne Wilians convidou para uma live no Instagram o consultor Marcos Pinheiro, profissional do Terceiro Setor há 17 anos. Na conversa, foram trazidas possibilidades de engajamento social, que podem ser feitas por qualquer pessoa sem sair de casa. Veja abaixo as ideias trazidas, participe e espalhe boas notícias:

  • Rio Contra Corona, uma ação do Instituto Phi, Instituto Ekloos e do Banco da Providência. A iniciativa capta doações financeiras e destina às comunidades itens básicos de emergência para a prevenção do Coronavírus;
  • Financiamento Coletivo – Pra Quem Doar, na plataforma é possível encontrar diversas iniciativas de financiamento coletivo e contribuir com aquela que mais se identifica;
  • Atados, desde 2012 a plataforma conecta iniciativas e organizações sociais com pessoas e empresas engajadas em atividades voluntárias. Neste período de isolamento, é possível buscar por atividades voluntárias a distância e centrais de doações;
  • Razões Para Acreditar, o site está compartilhando diversas iniciativas que podem ser facilmente replicadas em outros bairros ou cidades, como o Mercado Solidário, café da manhã para garis, doação de refeições.
  • Conselho Federal de Química, como tem sido difícil encontrar álcool para combater o vírus, o CFQ apresentou uma solução alternativa com água sanitária diluída em água. É importante reforçar que o uso só é efetivo quando diluído na proporção de 25ml de água sanitária para cada 1 litro de água comum.

O INW está engajado em duas frentes de atuação, que são:

  • Conexão GTC Solidária, o atendimento por médicos voluntários por meio da telemedicina em território nacional é uma iniciativa para que as pessoas não precisem se deslocar até o hospital no caso de qualquer necessidade médica, não se restringindo ao Coronavírus. O atendimento está disponível 24 horas por dia e pode ser acessado clicando aqui.
  • JUSTICEIRAS, uma força-tarefa que reúne voluntárias do direito, medicina, psicologia e assistência social para atender meninas e mulheres vítimas de violência doméstica, que tem aumentado no período de isolamento. As vítimas podem recorrer ao serviço gratuito clicando aqui.

Outras iniciativas simples que podem ser transformadoras:

  • Pagar pelo serviço de diaristas e demais profissionais autônomos sem que eles prestem o serviço. Isso garante que tenham a renda garantida sem se expor ao risco de sair de casa.
  • Fazer máscaras caseiras para uso pessoal, e também para doar aos profissionais da portaria e demais profissionais de serviços essenciais
  • Realizar um pedido nos Apps de delivery (Ifood, Rappi, Uber Eats, entre outros) e doar a refeição ao próprio entregador, para que ele possa se alimentar ou destinar a alguém que necessite. Para isso, é interessante combinar com ele quando há chat disponível, para que ele possa evitar também o deslocamento.
  • Oferecer alimentação às pessoas em situação de rua e aos caminhoneiros. Uma sugestão é a criação da “Mesinha Solidária” próxima aos mercados, onde são deixados alimentos e aqueles que necessitarem podem retirá-los. A iniciativa surgiu em Petrópolis e já se expandiu para outras regiões.
Tags: